Ataque hacker obriga maior banco do mundo a operar por pendrive

A unidade do Industrial & Commercial Bank of China (ICBC) em Wall Street enfrentou um ataque cibernético que impactou diretamente as negociações envolvendo Treasuries americanos, obrigando registros cruciais a atravessarem Manhattan em um pendrive. Este incidente, que afetou a maior instituição bancária global, ocorreu quando as entidades encarregadas da liquidação das transações desconectaram rapidamente seus sistemas após o ataque de hackers.

Diante dessa interrupção, o ICBC se viu forçado a adotar uma solução alternativa, enviando as informações por meio de pendrives para minimizar os danos. Participantes do principal mercado global de renda fixa relataram redirecionamentos de transações, uma resposta necessária após o ataque, suspeitando-se que o grupo criminoso Lockbit, com ligações com a Rússia e associado a ataques à Boeing e aos correios do Reino Unido, estivesse por trás da invasão.

Funcionários do ICBC em Pequim realizaram reuniões urgentes com a divisão nos Estados Unidos, notificaram os reguladores e discutiram os próximos passos, avaliando o impacto do incidente. Em comunicado, o ICBC confirmou ter sido alvo de um ataque de ransomware na quarta-feira (8), que resultou na interrupção de alguns sistemas em sua unidade de serviços financeiros. O banco garntiu que isolou os sistemas afetados, esclarecendo que a sede do banco e outras unidades no exterior não foram atingidas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies