Ata do Copom vê sinais de desaceleração da atividade

Após a reunião do Comitê realizada no dia 31 de janeiro e divulgada agora nesta terça-feira (06), a inflação ao consumidor no Brasil segue a trajetória esperada de desinflação e atividade econômica doméstica se mantém no processo de desaceleração da atividade como esperado pelo antecipado pelo Copom do Banco Central do Brasil.

Porém, é melhor ter uma postura de maior cautela para os próximos meses, visto que há elementos que permitiriam observar uma atenuação da desaceleração da atividade.

Na última quarta-feira (31), o Copom decidiu manter o ritmo de corte de 50 pontos-base na taxa Selic, assim, a taxa passou de 11,75% para 11,25% ao ano.

Ainda segundo a ata, o ritmo da atividade pode sofrer impacto do aumento da renda das famílias, como reflexo da elevação do salário-mínimo, e também de benefícios sociais.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies