Antissemitismo na Alemanha: universitário sofre agressão

O universitário judeu Lahav Shapira, de 30 anos, foi agredido por um colega de classe de 23 anos, na Alemanha. O ato antissemita aconteceu pouco antes da meia-noite da sexta-feira 2, na capital, Berlim. Segundo as autoridades, o motivo da briga foi a discussão sobre a guerra entre Israel e o Hamas. A vítima teve fraturas na face.

O rapaz precisou passar por cirurgia no rosto. Ele continua hospitalizado e, segundo as autoridades, não corre risco de morte.

O agressor de Lahav fugiu e está sendo procurado. A polícia divulgou ter apreendido evidências na casa dele, incluindo um smartphone. As investigações estão em curso.

Vítima afirma que não houve discussão

A vítima e sua família apresentaram outra versão, descartando ter havido discussão. Segundo a mãe de Lahav, o universitário teria sido reconhecido pelo agressor ao entrar em um bar.

“Meu filho estava sentado em um bar com sua namorada”, contou Tzipi Lev, que também mora na Alemanha. “Ela [a namorada] sentiu que alguém estava constantemente olhando para ela, então Lahav disse que ele o conhecia da universidade.”

Segundo a namorada da vítima, o agressor é um estudante árabe. A jovem relatou que, enquanto o rapaz agredia seu namorado, ele perguntava “cheio de ódio”: Por que você está postando fotos de pessoas sequestradas?”.

Antissemitismo
Em seu quarto no hospital, Lahav Shapira deu entrevista exclusiva ao Canal 12, de Israel: ‘Ele me chutou na cara’, disse à repórter Antonia Yamin |Foto: Reprodução/Canal 12

Nesta segunda-feira, 5, Lahav recebeu a polícia em seu quarto no hospital para o depoimento. “Ele me deu um soco de repente”, afirmou. “Depois outro, e eu perdi o equilíbrio. Tentei me levantar, então ele me chutou no rosto. Quando me levantei, ele fugiu do local.”

Esse incidente ocorre em meio a um aumento de episódios antissemitas na Alemanha. Os casos estão se tornando comuns desde o início da guerra entre o Hamas e Israel, em 7 de outubro.

Rapaz é neto de vítima do terrorismo em 1972

Amitzur ShapiraAmitzur Shapira
Amitzur Shapira, avô do universitário agredido em Berlin, morreu aos 40 anos vítima de terroristas, também na Alemanha |Foto: @Reprodução/Wikepedia

Lahav é neto do treinador israelense de atletismo Amitzur Shapira, morto, aos 40 anos, por terroristas palestinos no ataque dos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972.

Na ocasião, 11 membros da equipe olímpica de Israel foram mortos pelos terroristas palestinos do grupo Setembro Negro.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading