Antissemitas marcam cerca de 70 Estrelas de Davi em residências de judeus em Paris

Militantes antissemitas marcaram cerca de 70 Estrelas de Davi em casas e apartamentos de um bairro de Paris, capital da França, na madrugada desta terça-feira, 31, segundo a promotoria do município. A ação é vista por autoridades como tentativa de “denunciar” para extremistas islâmicos locais onde judeus moram e trabalham.

Segundo a emissora de televisão francesa BFMTV, as pinturas aconteceram em edifícios residenciais e bancos do 14º arrondissement de Paris — divisão administrativa do município. Posteriormente, autoridades também encontraram etiquetas semelhantes em outras cinco áreas administrativas da cidade.

A Estrela de Davi é um símbolo da religião judaica. A ação de pintar portas e prédios onde judeus moravam ou tinham comércios era utilizada por nazistas na década de 1930. O nazismo foi responsável pelo Holocausto, período em que 6 milhões de judeus foram assassinados.

A Prefeitura de Paris repudiou os atos e enviou uma equipe de limpeza para apagar as inscrições. A cidade ainda deve abrir uma queixa na Justiça local.

A zeladora de um dos edifícios marcados com a Estrela de Davi disse à BFMTV estar “chocada” com a situação. “Isso me entristece muito”, disse ela, que foi apresentada somente pelo primeiro nome: Élisabeth.

Uma moradora local também conversou com a emissora. Ela, identificada como Marie, contou estar assustada com a situação. “Estou chorando porque redescobri o ódio que tínhamos quando era criança”, lamentou. “Não entendo isso.”

Desde o ataque terrorista do Hamas em Israel, em 7 de outubro, a França registrou 819 atos antissemitas. Até o momento, 414 pessoas foram presas no país europeu por causa dos recentes atos contra os judeus.

Alemanha também registra atos antissemitas

Em 13 de outubro, ação similar ocorreu em residências de Berlim, capital da Alemanha. O objetivo seria marcar casas onde haveria judeus.

Em Berlim, ao menos quatro casas foram marcadas com a Estrela de Davi. Os atos aconteceram nos dias 13 e 14 de outubro em dois bairros da capital alemã, Prenzlauer Berg e Friedrichshain.

Segundo o jornal britânico The Telegraph, a polícia alemã recebeu a denúncia de quatro casos. O chefe da inteligência interna do Estado alemão da Turíngia, Stephan Kramer, teme que os apoiadores do Hamas intensifiquem as suas atividades pelo país.

“Não podem [apoiadores de Hamas] mais se limitar a demonstrar e usar discurso de ódio”, disse Kramer. “Mas podem realizar ataques específicos contra edifícios e indivíduos judeus e israelitas”.

A moradora de uma das casas deu entrevista ao jornal alemão Bild. Ela disse que foi surpreendida com as pichações.

“Eu estava sentada no carro com um amigo ontem”, disse a mulher, que não teve o nome divulgado pela imprensa alemã. “Quando chegamos em casa, vi a Estrela de David e levei um grande choque. Eu realmente pensei se deveria ficar em casa.”

O ato de pintar a Estrela de Davi em imóveis é considerado como atividade criminosa na Alemanha. Segundo a lei do país, a pintura do símbolo judaico é uma imitação intencional da perseguição antissemita ocorrida durante o nazismo.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading