Agricultores europeus prometem continuar com protestos contra agenda ambiental

Os agricultores da Europa, que fizeram um protesto na quinta-feira 1º com cerca de 1,3 mil produtores rurais na capital da Bélgica, vão continuar mobilizados. A categoria, que levou tratores para Bruxelas, a exemplo do que têm feito outros agricultores europeus, afirmou que não houve avanço nas negociações com o governo.

Os produtores estão com raiva — é a palavra que eles usam — do excesso de regulamentação na agricultura para atender à agenda ambiental e encarece a atividade agrícola. Em alguns casos, a produção é inviabilizada. Países da União Europeia importam alimentos para diminuir os danos ambientais. Os preços são mais baixos, e isso enfurece os agricultores europeus.

“Queremos acabar com essas leis malucas que chegam todos os dias da Comissão Europeia”, disse à agência Reuters José Maria Castilla, agricultor que representa o sindicato espanhol de agricultores Asaja e que acompanhou as manifestações em Bruxelas. Agricultores de vários países da Europa, incluindo Holanda, Escócia, França, Polônia, Bélgica, Romênia, Itália, Espanha e Portugal, estavam na mobilização em Bruxelas.

“Esta raiva é o resultado de 70 anos de política agrícola — que nos levou a expandir por meio de subsídios, apenas para nos criminalizar uma década mais tarde por sermos demasiado grandes e excessivamente poluentes”, disse ao jornal The Brussels Times um porta-voz da associação agrícola flamenga Boerenforum, Tijs Boelens. “Repreender as pessoas por fazerem exatamente o que lhes mandaram deixa as pessoas furiosas. A Europa está agora a colher o que semeou nos anos anteriores.”

Depois do protesto em Bruxelas, onde fica a sede da União Europeia, representantes do grupo foram recebidos pelas lideranças do bloco. Mas, segundo eles, não houve avanços, e eles prometem seguir com as manifestações. “Nenhum progresso foi feito. Agora vamos bloquear o país”, anunciou um representante sindical, segundo o Brussels Times.

UE promete apoio e estudar redução de encargos para agricultores da Europa

agricultores Europa
Agricultores se concentraram em frente a prédios da União Europeia em Bruxelas, capital da Bélgica | Foto: Reprodução/Twitter/X

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse, depois da reunião, que os agricultores “podem contar com o apoio europeu” e que o governo vai trabalhar na “redução da carga administrativa”.

We listen to European farmers.

They can count on European support.

We are addressing short-term challenges.

We will work with @EU2024BE on reducing the administrative burden.

And address the structural challenges faced by the sector in our Strategic Dialogue. pic.twitter.com/Jb3GXWIARf

— Ursula von der Leyen (@vonderleyen) February 1, 2024

Durante o protesto de quinta-feira, os agricultores bloquearam ruas da capital belga, jogaram pedras e ovos nos prédios administrativos da União Europeia, acenderam fogueiras, lançaram fogos de artifício, despejaram esterco e derrubaram uma estátua.

WOAH

Massive crowd of farmers have gathered outside the EU in Brussels to protest against the climate agenda that is destroying their livelihood.pic.twitter.com/Ac4Do8mc6r

— PeterSweden (@PeterSweden7) February 1, 2024

Os protestos de agricultores começaram há várias semanas e se intensificaram há cerca de 15 dias. Na França, desde a semana passada, milhares de fazendeiros fazem atos em diversas cidades. Na segunda-feira 29, eles chegaram a Paris. Na quinta 1º, disseram que vão parar com os bloqueios, depois de o governo francês divulgar uma série de medidas para favorecer a classe, incluindo uma rejeição ao acordo UE–Mercosul.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies