‘Afrodescendente assim, gosta do batuque de um tambor’; Diz presidente Lula

“Afrodescendente gosta do batuque de um tambor”, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a uma jovem negra que estava no palco do evento em que ele participou na fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, na última sexta-feira, 2.

O presidente disse que pensou que a jovem fosse uma cantora, uma percussionista ou a “namorada de alguém”, antes de descobrir que ela ganhou um prêmio por desempenho na empresa. Confira a declaração completa:

Essa menina bonita que está aqui. Eu estava perguntando: o que faz essa moça sentada, que eu não ouvi ninguém falar o nome dela? Eu falei: ‘Ela é cantora, vai’. Não, não vai cantar. Perguntei. ‘Não, não vai ter música’. Então ela vai batucar alguma coisa. Porque uma afrodescendente assim gosta de um batuque de um tambor. Também não é. Eu falei: ‘Nossa, então ela é namorada de alguém’. Também não é. O que é essa moça? Essa moça foi premiada o ano que vem como a mais importante aprendiz dessa empresa e ganhou um prêmio na Alemanha. É isso o que nós queremos fazer para as pessoas nesse país.

“A Janja ia ficar brava com você”, disse Lula sobre possível namoro com jovem negra | Foto: Reprodução/YouTube/CanalGov

Luiza Eduarda Leôncio tem 20 anos e é operadora especialista da Volkswagen. Ela foi laureada como melhor aluna aprendiz da companhia no ano passado, e por isso ganhou uma viagem para a Alemanha.

O petista prosseguiu com o discurso e fez uma referência a um namoro com a jovem, e depois citou a primeira-dama, Rosângela da Silva, conhecida como Janja, dizendo que ela ficaria “brava”.

“Quero que milhares de jovens tenham a mesma possibilidade que essa jovem teve”, disse Lula. “E que muitos de vocês tiveram. Eu citei ela porque eu vi ela sentada ali, eu pensei: será que ela quer namorar comigo?”

Em seguida, Lula diz que “ela não quer”, porque “tem coisa melhor no mercado”. “E ela não quer porque eu já tenho a Janja também, e a Janja ia ficar brava com você. Tá? Então, eu queria dizer para vocês, gente, que esse país mudou.”

Internautas apontaram racismo nas falas do presidente. O doutor em Direito e consultor jurídico do Livres, Irapuã Santana, por exemplo, criticou as declarações do petista.

“Imagina quando o presidente descobrir que temos mais de 100 milhões de pessoas negras, que vivem das mais variadas maneiras, com diversas visões de mundo e que estereotipar todas essa população dessa maneira é uma forma de racismo”, disse Santana em uma publicação no Twitter/X.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies